domingo, 6 de novembro de 2011

A Tormenta de Espadas – George R. R. Martin

Kafka afirmou que precisamos de livros que nos afetem como um desastre, que nos entristeçam profundamente, como a morte de alguém a quem tenhamos amado mais do que a nós mesmos, como ser banido para florestas isoladas de todos, como um suicídio. Que um livro deve ser o machado para o mar enregelado que temos dentro de nós.

“As Crônicas de Gelo e Fogo” sem dúvidas tem essa capacidade. É impossível ler qualquer dos volumes já lançados da série e permanecer impassível.

ATENÇÃO: a partir daqui contém spoiler para quem não leu o volume anterior da série.

Após os inesperados eventos provenientes da fúria de cinco reis e uma rainha, Westeros agora têm de lidar com suas consequências.

As batalhas ainda estão longe de terminar e a segurança, de ser certificada. Os habitantes dos Sete Reinos se vêem no meio de um grande conflito, sendo envolvidos e tendo de lidar com os resultados de jogos dos quais muitas vezes não tiveram intenção de tomar parte ou mesmo perceberam que são participantes.

Mais uma vez, novos personagens são introduzidos e alguns antigos, reapresentados. São incluídos novos pontos de vista, como o de outro Lannister – através do qual ficam conhecidos mais aspectos sobre sua personalidade e motivações.

Os antigos continuam tendo de enfrentar seus desafios. Um exemplo é Daenerys, que havia ficado um pouco à margem no segundo volume e ganha destaque novamente, começando a mostrar a que veio. A única rainha entre tantos reis agora conseguiu navios, mas como conquistar o trono sem um exército?

Os Starks não ficam de fora. Rei Robb, o Jovem Lobo, tendo provado seu valor e liderança vencendo todas as suas batalhas, descobrirá também o preço da honra. Sansa, ainda em Porto Real, mais uma vez fica à mercê de seu destino, enquanto Arya continua a tentar mostrar que é uma loba apesar de qualquer situação em que se vê envolvida. Bran precisará fazer sua escolha: proteger-se ou voar? E Jon Snow tenta descobrir como se passar por traidor sem virar um.

Além disso, o rei-para-lá-da-muralha, juntamente com seus exércitos – incluindo gigantes e mamutes – está determinado a deixar o Norte e invadir os Sete Reinos. O inverno está cada vez mais próximo, e traz consigo a ameaça de coisas piores que espadas. Se em “A Fúria dos Reis” o sobrenatural foi mais concreto que em “A Guerra dos Tronos”, em “A Tormenta de Espadas” se torna real e visível.

Mais uma vez, Martin não decepciona. Algumas perguntas que ficaram em aberto são respondidas, acontecimentos antigos são vistos com novos olhos e eventos do passado de alguns personagens são revelados. Além disso, a trama é complexa e repleta de acontecimentos inesperados até a última página – literalmente.

Em "As Crônicas de Gelo e Fogo" nada é o que parece e só uma coisa é certa: valar morghulis.


Nota: Senti certa dificuldade em escrever sobre esse livro pois os fatos e personagens começaram a se misturar – não no sentido de que eu não soubesse mais quem era quem ou  tenha esquecido o que aconteceu, mas no sentido de não ter certeza de quando ocorreu ou quando foi revelada tal coisa e eu não tenho a intenção de dar spoiler (até porque odeio quando eu leio algum sem aviso).




Série As Crônicas de Gelo e Fogo (A Song of Ice and Fire)

3 - A Tormenta de Espadas (A Storm of Swords)
4 - A Feast for Crows (ainda não lançado no Brasil)
5 - A Dance with the Dragons (ainda não lançado no Brasil)
6 - The Winds of Winter (ainda não lançado no Brasil)
7 - A Dream of Spring (ainda não lançado no Brasil)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não esqueça de comentar! Adoro saber sua opinião! :)
Todos os comentários são respondidos e visitas retribuídas.
Não é necessário escrever: visite meu blog *link do blog* - na verdade, isso desestimula a minha visita.
Obrigada e volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...