quinta-feira, 30 de agosto de 2012

A arte da imperfeição – Brené Brown

Cara Brené Brown,

Eu não sei a qual número este e-mail corresponde dos tantos que você já recebeu, mas imagino que seja um bem alto.

Quando seu livro chegou aqui em casa, minha mãe, tendo visto o título, soltou um "quero que você leia este livro e faça um resumo!", para você (achei que você não gostaria de ser chamada de doutora, apesar de ser uma, ou, sei lá, de senhora, pela informalidade que suas palavras passam, mas se eu tiver me enganado, desculpe-me!) ter uma ideia do meu "estado" - perfeccionismo tem sido meu nome do meio há tanto tempo que nunca nem imaginei que teria como/poderia me desfazer dele.

Então, devo dizer, antes de tudo (e me desculpe se minhas palavras despertarem uma tempestade/um ataque de fúria em você, eu vou entender se eu receber uma resposta atravessada), que seu livro não despertou a minha atenção e que eu nem o teria lido se eu não tivesse ganhado numa gincana (não uma de verdade, com brincadeiras e coisa e tal, mas uma feita na internet).

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Um Dia – David Nicholls

Então, eu (finalmente) li Um Dia.

E, bem, pensei bastante e decidi que não ia escrever nada sobre esse livro.

É isso aí. Mas, então, o que estou fazendo na frente desse risquinho piscando na tela? - uma pergunta muito razoável, de verdade, que me ocorre no momento. 

Acontece que eu quero dizer ALGO. Não sei bem o que, mas aqui estou, tentando descobrir.

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Starters – Lissa Price

- Então, todo mundo que conhece o Malthus sabe a tal da história de que a oferta de alimentos cresce em progressão aritmética, enquanto o número de pessoas cresce em progressão geométrica (o que, na prática, para quem não era muito assíduo nas aulas de matemática, significa que, um dia, não vai ter comida pra todo mundo. Daí, a necessidade de um controle de natalidade por parte da população - não dá pra ter filho a torto e a direito ou seus bisnetos vão morrer de fome.

terça-feira, 7 de agosto de 2012

10 tumblrs legais

No começo de minhas aventuras pelo mundo mágico do Tumblr, confesso que achei meio inútil. 

Só que, depois de alguns momentos de exploração, passei a gostar dessa espécie intermediária entre Twitter e Blogger (ou Wordpress). Na minha visão, ele é algo um pouco mais duradouro que o Twitter e sem a necessidade de grandes esforços como o Blogger (ou WP): quando você vê, já está rebblogando, favoritando e postando (em geral, coisas mais curtinhas) por lá. E gostando de gifs.

Confira, sem mais enrolação, alguns dos tumblrs mais legais que já encontrei por aí:

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

A Culpa é das Estrelas – John Green


Às vezes, um livro enche você de um estranho fervor religioso, e você se convence de que esse mundo despedaçado só vai se tornar inteiro de novo a menos que, e até que, todos os seres humanos o leiam. E aí tem livros (...) do qual você não consegue falar - livros tão especiais e raros e seus que fazer propaganda da sua adoração por eles parece traição.




Para ser sincera, eu leria até a lista de compras de supermercado do John Green.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...