sexta-feira, 3 de agosto de 2012

A Culpa é das Estrelas – John Green


Às vezes, um livro enche você de um estranho fervor religioso, e você se convence de que esse mundo despedaçado só vai se tornar inteiro de novo a menos que, e até que, todos os seres humanos o leiam. E aí tem livros (...) do qual você não consegue falar - livros tão especiais e raros e seus que fazer propaganda da sua adoração por eles parece traição.




Para ser sincera, eu leria até a lista de compras de supermercado do John Green.


PS: Para quem já leu, e SÓ para esses *alerta de spoiler*, vale dar uma olhadinha nas respostas do John Green para algumas perguntas dos leitores, em português, aqui, ou em inglês, aqui (em inglês tem mais respostas, a Intrínseca só traduziu uma parte).


8 comentários:

  1. Não li A culpa é das estrelas, ainda. Mas vejo comentários muito bons a respeito.
    Estou começando a ficar tentada a ler rs.
    Beijos,
    http://laviestallieurs.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. É MUITO bom mesmo, eu nem consegui falar sobre ele decentemente haha
    Leia sim :)Beijos!

    ResponderExcluir
  3. nossa, quando vi a divulgação no skoob não botei fé!
    mas gostei bastante desse trecho, principalmente a última parte. Nada como uma indicação! uma frase bastou para me deixar curiosa para saber o q estou perdendo! :D

    ResponderExcluir
  4. Confesso que também fiquei com um pé atrás tamanho o "barulho" que esse livro fez, mas a curiosidade foi maior e... Ah, eu gostei bastante mesmo, tanto que nem soube o que dizer sobre ele :P


    Você vai entender melhor o que escrevi aqui depois de ler :)

    ResponderExcluir
  5. SIMPLES E LINDO - AMEI!
    Eu ainda tenho dificuldades para falar sobre essa história - mexeu demais comigo.

    ResponderExcluir
  6. É, eu fiquei pensando em como escreveria sobre este livro, inclusive (mas não exclusivamente) porque pipocaram resenhas por aí, e não queria que meu texto fosse mais um...Pensei em fazer, mesmo assim, um texto meio genérico, mas desisti. Depois pensei em contar alguma coisinha pessoal (como quando eu tive que andar por aí com uma cânula no nariz por causa de um exame, a reação das pessoas é bem aquilo que mostra no livro mesmo - incluindo os tais dos privilégios), mas também desisti porque não soube exatamente o que falar (e não gosto/sei falar muito de mim).
    Aí acabei não conseguindo mesmo escrever (não conseguia dizer o que eu queria, nem sabia direito o que era isso - isso = o que eu queria - eu não falo sobre tudo que leio, mas queria dizer algo sobre ele), então usei o que me pareceu a melhor saída :)

    ResponderExcluir
  7. Raphaella, realmente pipocaram resenhas sobre esse livro em vários blogs...
    Achei o máximo a saída que você encontrou ^^

    ResponderExcluir

Não esqueça de comentar! Adoro saber sua opinião! :)
Todos os comentários são respondidos e visitas retribuídas.
Não é necessário escrever: visite meu blog *link do blog* - na verdade, isso desestimula a minha visita.
Obrigada e volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...