quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Mentes Brilhantes – Alberto Dell'isola

Ou como prometer muito e cumprir pouco.

Sim, confesso que já comecei o livro com o meu velho preconceito.

Mas como um livro com uma capa dessas pode não despertar um certo receio?

(Transcrevo, caso não dê pra ler tudo na imagem:
MENTES BRILHANTES
Como desenvolver todo o potencial do seu cérebro
- Criatividade - Leitura dinâmica - Memorização
- Ideias inovadoras - Decisões acertadas
- Raciocínio rápido - Aprenda idiomas em tempo recorde
- Grave em minutos o que antes levava horas
Steve Jobs, Beethoven, Da Vinci, Voltaire, Michelangelo, Pascal, Descartes, Bach, Darwin, Portinari, Niemeyer...
Saiba qual o segredo das pessoas criativas e o que você pode fazer para desenvolver essa habilidade.)

O livro já cai em contradição logo na capa. Sim, porque Alberto Dell'isola sabe que não existem coisas como "o segredo das pessoas criativas" e, inclusive, fala isso ao longo de seu livro - mas isso não impede que essa frase errônea seja usada para vendê-lo para quem acha que isso existe.

Aliás, grande parte do livro é focada na "criatividade". Só que não na forma que a capa e a sinopse dão a entender. Quem estiver buscando as respostas para todas aquelas perguntas ficará frustrado.

Como assim? Exemplifico. É mais ou menos assim: em um determinado trecho, são listadas características de pessoas ditas criativas, como o fato de serem auto-realizadas. Então, o autor afirma algo do tipo: portanto, um bom caminho para ser criativo é ser auto-realizado.


Além disso, já que o autor é um campeão de memória, a memorização também é abordada.

Eu sei o que é esquecer o nome de alguma pessoa. Já me esqueci de reuniões, números de telefones, senhas do banco, piadas que o Jô Soares fez na noite anterior, e até mesmo da chave de casa. Atualmente, vivo da minha memória excepcional, fazendo shows e oferecendo consultoria para diversas empresas do País. O que fiz para mudar? Há alguns anos resolvi treinar a minha memória...

Nesse trecho, que abre o livro, Alberto já começa mal. Qualquer pessoa que saiba um pouco sobre a arte da memorização, sabe que não há nada de excepcional em sua memória - aquela frasezinha ali é infeliz - ele apenas emprega técnicas mnemônicas para decorar coisas, como ele próprio afirma posteriormente.

Mas, sim, também são apresentadas algumas técnicas ao longo do livro.

Quanto às técnicas, as partes mais detalhadas são sobre brainstorming (só eu acho o ó esse negócio?) e dinâmicas de grupo. Coisas bem úteis, imagino, para quem precisa fazer esse tipo de coisa em seu trabalho.

Alberto também comenta a criação de mapas mentais, baseado nas ideias de Tony Buzan - aquele mesmo autodenominado guru citado pelo Joshua Foer (aliás, vi algumas outras figurinhas repetidas, como Ben Pridmore e Kim Peek, já que li o livro do Foer primeiro - e sim, prefiro o livro do Joshua, não sei sei pelo fato de tê-lo lido primeiro, se pelo que foi abordado nele, se pela forma de narrar, etc, etc... acredito que pela combinação de tudo). Aliás, se eu não tivesse lido A arte e a ciência de memorizar tudo, dificilmente teria lido Mentes Brilhantes.

Para mim, a parte mais interessante do livro foi o discurso do Steve Jobs - que é do Steve Jobs (e eu já conhecia).


A parte sobre leitura dinâmica também foi boazinha (alguém aí sabia que isso surgiu porque pilotos não conseguiam distinguir entre aviões aliados e inimigos rápido o suficiente durante uma guerra?), mas quando estava ficando interessante, o autor solta um veja-isso-no-meu-livro-sobre-leitura-dinâmica e fim. Ah, ele também faz isso com a memorização - veja-meu-livro-supermemória-você-também-pode-ter-uma.


Em uma palavra: meh.

3 comentários:

  1. ahh, quase pior que os de auto-ajuda costumam ser esses livros "manual" :/  (huahua, só venho p/ reforçar seus preconceitos, q vergonha!)

    alguém aqui em casa uma vez comprou um livro sobre leitura corporal. Não foi odioso (haha), mas é que nem ler um livro... quase esotérico. Além dos momentos óbvios, chega uma hora que o autor parece querer ver mto onde não tem ou nao precisa... Bom, coisas de livro para "pessoas de negócios"...

    eu nao compro, mas se tiver rolando em casa, eu leio :D sabendo q provavelmente vou reclamar. (é demais neh... huahua)

    ResponderExcluir
  2. Uhum! 

    "Esotérico": haha! Pior que é bem isso mesmo!

    Eu também não compro, mas se "cai" na minha mão, eu leio - mesmo sabendo que não vou gostar, o que não sei se é uma atitude muito inteligente... :P

    Por falar nisso, tenho um rascunho mofando aqui que era pra falar sobre essas coisas, mas to com uma preguiça gigante de tudo (inclusive de escrever), quem sabe eu animo agora... veremos haha.

    ResponderExcluir
  3. 1) Nunca ouvi falar.

    2) Ainda não li propriamente nada do detetive mais famoso do mundo - tenho um livro de contos dele ("The Adventures of Sherlock Holmes") esperando na estante, mas ainda não animei.

    3) Hahahaha! *recupera o fôlego*

    Não sei se lerei - na época do lançamento até fiquei um pouquinho curiosa, com tanta gente falando tão bem, mas sei lá. Nunca foi um tenho-que-ler-isso-antes-de-morrer. Enfim, não sei se vou ler/gostar, mas achei engraçados seus comentários.

    (Gostei desse 3 em 1, bem prático talvez eu dê um ctrl c ctrl v um dia )

    ResponderExcluir

Não esqueça de comentar! Adoro saber sua opinião! :)
Todos os comentários são respondidos e visitas retribuídas.
Não é necessário escrever: visite meu blog *link do blog* - na verdade, isso desestimula a minha visita.
Obrigada e volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...